quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

É PRA ELE



"Quando mergulho assim nos meus sonhos...
E então persigo essa fantasia até que ela me conduza a abismos, estremeço "
Goethe



Sem me deixar intimidar, rabisquei pra ele, mais um poema -,  em completa ausência de pudor violei o silêncio da página  com todos os instintos de fêmea mulher e abri as comportas do meu coração, tamanha a ânsia do meu querer. É difícil explicar os tremores, os suores, os delírios, a minha condenação, a minha alma esquartejada aos seus olhos e a harmonia do gozo. É pra ele cada verso, cada prosa, cada oração e cada gesto de um bem querer que não tem começo ou fim -, apenas é. E a história é sempre um renascer e o sonho irradia o  meu amor____mais forte a cada dia e nada mais me falta, estou completa, envolvida pelos braços dele...



para Odur


Nenhum comentário:

Postar um comentário