quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

RECORDAÇÕES



RECORDAÇÕES

Nada mais me fala à recordação. Talvez não seja mais que um sonho - cacete! Mas e o seu olhar tal qual ferida aberta e a boca de beiços esgarçados por onde escorre  a saliva espessa engrossando o molho vermelho que envolve os testículos de boi?! Hum?! Isso é sonho, merda?! Pois que seja! Ela, que era "dele", agora é só uma gravura sentada numa  desconfortável cadeira tendo os cotovelos apoiados na mesa  num boteco qualquer. Eu fico aqui, calada -, pensando nessa merda toda e na verdade, desejando estar num outro lugar porque é foda finalizar o dia sabendo que estar apaixonada, não quer dizer nada! Sentir o beijo gelado do copo de cerveja, dar uma tragada no cigarro e observar atentamente a brasa se aproximar dos lábios é a coisa mais idiota que uma mulher pode fazerem se tratando de solidão. Caraca!! Tem um cara mijando numa árvore da praça em frente ao boteco - essa é a vantagem de ser homem, quando a vontade de "fazer xixi" começa apertar. Melhor pedir mais uma cerveja e curtir o chafariz da praça...



Nenhum comentário:

Postar um comentário