terça-feira, 31 de maio de 2016

ANTECEDER


ANTECEDER

A escuridão e o grito caminham juntos-, um é a pousada do outro e a insônia cria os corvos que comem os olhos da noite enquanto a caixa dos pesadelos liberta a andarilha. Há um resto de sonho, um balbuciar insone-, quase um mantra rompendo a membrana do silêncio e fazendo eco nas esquinas do tempo. Mujer com ojos de miel - ¿dónde estás?
O ancião caminhou à sua frente e o pó dos pergaminhos beijaram os lábios do vento - a mulher caminha só, levando em suas mãos, o fio da sua própria vida.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário